EXPORTAÇÃO, UM DESAFIO CHAMADO BRASIL

Artigo publicado no Linkedin em Fevereiro/2021

Segundo um relatório divulgado pela Organização Mundial do Comércio (OMC), o Brasil aparece apenas em 27º lugar entre os maiores exportadores do mundo. No período de dezembro/2018 comparado ao ano anterior, o país registrou um aumento de 10% nas vendas.

Ainda, de acordo com artigo publicado pelo coordenador do Conselho Temático e Negócios Internacionais, da Federação das Indústrias do Paraná, Paulo Roberto Pupo, atualmente os principais gargalos para exportação brasileira são:

1. falta de uma política clara de incentivo e de longo prazo, para a internacionalização das indústrias;

2. inexistência de acordos comerciais e bilaterais de real impacto, entre o Brasil e os principais mercados mundiais, para a competitividade de nossa indústria;

3. a insegurança jurídica do país, que prejudica as relações comerciais internacionais e a atração de investimentos estrangeiros e, consequentemente, deixa mais distantes nosso parque fabril do resto do mundo;

4. o alto custo Brasil, atrelado a questões como energia elétrica, logística, tributos e corte de incentivos fiscais, reduzindo a competitividade da indústria nacional frente aos competidores internacionais;

5. a atual crise política, econômica e moral, afetando a credibilidade internacional da marca Brasil, que reflete diretamente no desempenho do produto brasileiro no mercado mundial.

Nesse sentido, faz-se necessário implementar um conjunto de ações de todos os envolvidos no processo, mas certamente está nas mãos do governo federal a tarefa principal de resolver as questões básicas, pois cabe a ele assumir o papel de protagonista dos rumos da economia e de viabilizar a infraestrutura mínima, imprescindível para o correto escoamento dos produtos brasileiros destinados à exportação.

A seguir, confira os principais produtos exportados pelo Brasil:

soja;

petróleo;

minério de ferro;

celulose;

milho;

carne de bovino;

carne de frango;

demais produtos manufaturados.

Sobre os compradores/importadores, China e Estados Unidos se destacam, mas do total de produtos exportados pelo Brasil, 15,96% são destinados ao Mercosul, 14,02% para a União Europeia, 30,23% para a Associação Latino-Americana de Integração (Aladi) e 22,47% para o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA).

Para a Ásia, não incluindo países do Oriente Médio, são destinados 20,67% dos produtos brasileiros exportados.

Com relação ao Estado de São Paulo, principal exportador brasileiro dentre os maiores países compradores de produtos paulistas, destacam-se os Estados Unidos (EUA), com 17,36%, e a China, com 12,46% das exportações paulistas.

Para finalizar, conheça o ranking Top10 dos estados exportadores do Brasil:

1 – São Paulo;

2 – Rio de Janeiro;

3 – Minas Gerais;

4 – Rio Grande do Sul;

5 – Pará;

6 – Mato Grosso;

7 – Paraná;

8 – Espírito Santo;

9 – Santa Catarina; e

10 – Bahia.

Fonte: ComexVis, período de janeiro a outubro de 2019.

Boa leitura e até a próxima!

Notícias Anteriores:

Os maiores importadores e exportadores do mundo
19/JANEIRO/2021 | HS TRADE: LINKEDIN
Exportação: Os tipos de pagamento e como escolher
14/OUTUBRO/2020 | HS TRADE: LINKEDIN
A Importação por Encomenda mudou... para melhor!
25/SETEMBRO/2020 | HS TRADE: LINKEDIN
Quem é o profissional de Comércio Exterior?
24/AGOSTO/2020 | HS TRADE: LINKEDIN
Comércio Exterior: O incrível e desafiador mercado árabe
20/JULHO/2020 | HS TRADE: LINKEDIN
O cenário das Importações durante a crise e a retomada
18/JUNHO/2020 | HS TRADE: LINKEDIN
E agora? Como manter os embarques e a qualidade dos processos em período de crise?
15/MAIO/2020 | HS TRADE: LINKEDIN
Como aumentar o faturamento com a exportação?
23/ABRIL/2020 | HS TRADE: LINKEDIN
Quais os impactos do coronavírus no comércio exterior e no Brasil?
01/ABRIL/2020 | HS TRADE: LINKEDIN
Um atalho para chegar ao mercado canadense 
19/DEZEMBRO/2019 | NOTÍCIAS CCBC